Prime Tips
NATUREZA ESPETACULAR: OITO FENÔMENOS QUE OCORREM NO BRASIL
Publicado em 16 de abril de 2021

O encontro do Rio Negro e do Rio Solimões, o Pantanal em época de cheia, as “baleiadas” no litoral baiano, o raríssimo arco-íris lunar. Bonito por natureza (como já dizia Jorge Ben Jor), o Brasil é um ótimo destino para flagrar fenômenos naturais muito singulares. Qual de nossas oito indicações você quer vivenciar o quanto antes?

ARCO-ÍRIS LUNAR
Paraná

Abrimos nossa lista com um fenômeno tão raro que são poucos aqueles que sabem de sua existência: o arco-íris lunar. De forma semelhante ao arco-íris “comum”, aquele que costuma ocorrer em dias de sol e chuva, o arco-íris lunar acontece quando a luz refletida pela lua é refratada por partículas de água no ar, criando um discreto (mas belíssimo) espetáculo de cores.

Onde posso vivenciar? O fenômeno pode ser apreciado no Belmond Hotel das Cataratas com muita exclusividade, em um passeio noturno de cerca de 1h30 na companhia do biólogo residente do hotel. Somada ao cenário das Cataratas do Iguaçu, a experiência é marcante…

ENCONTRO DAS ÁGUAS DOS RIOS NEGRO E SOLIMÕES
Amazonas

Antes de se tornarem o Rio Amazonas, o Rio Negro, com suas águas escuras, e o Rio Solimões, de águas barrentas, correm juntos por um trecho de mais ou menos seis quilômetros, em um dos fenômenos mais curiosos do nosso país. O chamado “encontro das águas” acontece devido à diferença de temperatura, velocidade e nível de acidez entre as duas correntezas: o Negro vem desde a Colômbia, com velocidade de 2 quilômetros por hora e 28°C, enquanto o Solimões, dos Andes peruanos, corre de 4 a 6 quilômetros por hora a 22°C. Com tantas diferenças, eles demoram a se misturar e o resultado é o longo traçado de duas cores que você pode testemunhar.

Onde posso vivenciar? Em Novo Airão, o Mirante do Gavião fica dentro do Parque Nacional de Anavilhanas – um dos maiores parques fluviais do mundo. A base perfeita para uma imersão completa na Amazônia! A sugestão do lodge é embarcar em um dos cruzeiros fluviais da Expedição Katerre, que possui roteiro para ver o encontro das águas.

ENCONTRO DAS ÁGUAS DOS RIOS TAJAPÓS E AMAZONAS
Pará

Nós acabamos de falar sobre o encontro dos rios Negro e Solimões, mas você já ouviu falar no encontro entre o Tapajós e o Amazonas? Ele acontece bem em frente à cidade de Santarém, e é tão singular que foi reconhecido em 2014 como Patrimônio Imaterial do Pará: é incrível ver os dois rios correrem lado a lado, sem misturarem suas águas, uma azul-esverdeada e a outra de tons mais amarelados. Isso é gerado, também, pela diferença de temperatura e densidade entre elas.

Onde posso vivenciar? A intimista Vila de Alter Pousada Boutique Amazônia, de apenas seis acomodações espalhadas pela mata, organiza o passeio para você, incluindo uma visita ao Canal do Jari (para ver o lindo jardim de vitórias-régias) e à praia Ponta de Pedras.

ÉPOCA DE CHEIA NO PANTANAL
Mato Grosso do Sul

Fica em Mato Grosso do Sul a maior planície alagável do planeta: o nosso Pantanal. Embora a melhor época para observar a riquíssima vida selvagem do bioma seja de julho a outubro, é praticamente “obrigatório” visitá-lo também na época de cheia. Entre dezembro e março é quando os rios transbordam e alagam tudo (para a felicidade das garças e dos tuiuiús!), criando um cenário totalmente único e impressionante, em que o céu é refletido nas águas.

Onde posso vivenciar? Recomendamos o Refúgio Ecológico Caiman, com ótimas atividades ao ar livre. Que tal embarcar em uma canoa canadense para assistir ao pôr do sol do Pantanal? É daquelas imagens difíceis de esquecer…

NASCER DO SOL COM GOLFINHOS EM NORONHA
Pernambuco

Uma das atividades prediletas de quem vai a Fernando de Noronha é assistir ao nascer do sol – e flagrar alegres golfinhos-rotadores saltando das águas. A Baía dos Golfinhos, com seu paredão de 60 metros de altura, é o melhor lugar do arquipélago para ter essa experiência. Mas, se preferir, dá para acompanhar o amanhecer direto do mar, a bordo de uma canoa havaiana…

Onde posso vivenciar? Nossa dica é ficar hospedado no novo NANNAI Noronha Solar dos Ventos, de apenas dez acomodações – ele fica de frente para a Baía do Sueste, em uma das melhores localizações do arquipélago.

NASCIMENTO DE TARTARUGAS
Ao longo da costa brasileira

As tartarugas marinhas começam a desovar pela costa brasileira em setembro. Do norte do Rio Grande do Norte ao norte do Rio de Janeiro, os milhares de ninhos começam a eclodir já em novembro, e seguem assim até abril. É emocionante assistir às tartaruguinhas saindo dos ovos e seguindo em direção ao mar – as crianças adoram acompanhar esse momento bem de perto.

Onde posso vivenciar? O Txai Resort Itacaré, em Itacaré, na Bahia, trabalha em parceria com a Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC-BA) e o Projeto TAMAR desde 2004 no projeto Txaitaruga, que visa a proteção das tartarugas que chegam à região para desovar. O programa já ajudou mais de 60 mil filhotes!

OBSERVAÇÃO DE BALEIAS
Bahia

Entre os meses de julho e novembro é temporada das “baleiadas” na Bahia: época em que as baleias jubarte chegam ao Brasil para acasalar e reproduzir após uma longa viagem desde a Antártica. As águas mornas do litoral baiano são perfeitas para elas terem seus filhotes! Durante a temporada, é possível observá-las a poucos quilômetros de distância, fazendo impressionantes acrobacias no mar.

Onde posso vivenciar? No Tivoli Ecoresort Praia do Forte! Há duas opções à escolha: uma mais privativa, a bordo de uma lancha para até seis pessoas e com duração de 2h, e outra a bordo de uma escuna e com duração aproximada de 4h30, que também inclui palestra no Instituto Baleia Jubarte sobre esses gigantescos (e dóceis) mamíferos.

PÔR DO SOL NAS DUNAS DE JERICOACOARA
Ceará

As lagoas de águas mornas, as dunas de areias muito brancas, o jeito rústico. Não é à toa que Jericoacoara é um dos destinos mais festejados do país! E daqui é possível assistir a um espetáculo que não pode ser visto em qualquer parte do Brasil: o famoso pôr do sol no mar. O melhor spot para isso é a Duna do Pôr do Sol, que costuma ser bem movimentada – mas vale totalmente pelo visual.

Onde posso vivenciar? Para ficar pertinho de Jeri, o Casana, em Preá, é uma excelente escolha. E o mais bacana é que o hotel possui infraestrutura completa para você “virar um expert em kitesurfe”, incluindo instrutores formados pela IKO (International Kiteboarding Organization).

Escrito por:
Bruno Staseuskas Spiguel
Depto. de Comunicação e Marketing da PRIMETOUR

Fale Conosco
compartilhe esse post:

Copyright © 2022 primetour viagens. All rights reserved.