Prime Tips
30 lugares para visitar antes que desapareçam
Publicado em 17 de setembro de 2018

Alguns dos destinos mais amados do mundo estão correndo o risco de desaparecer daqui a algumas décadas. Seja por conta das mudanças climáticas ou pelas ações do tempo e do homem, é muito provável que futuras gerações não conheçam muitos dos lugares que compõem a lista abaixo, criada pela revista americana Architectural Digest – isso se ninguém intervier para salvá-los.

Portanto, esta é sua chance de visitar algumas das atrações mais incríveis do nosso planeta.

#1. MAR MORTO, Jordânia, Cisjordânia e Israel, Oriente Médio

Atualmente, o Mar Morto – localizado no ponto mais baixo da Terra (cerca de 400 metros abaixo do nível do mar) – já perdeu um terço de sua área e, a cada ano, seu nível cai por volta de um metro. A culpa recai à extensa produção de potássio na área e à exploração do Rio Jordão, responsável por alimentar o mar.

#2. GRANDE BARREIRA DE CORAL, Austrália, Oceania

Uma das maiores estruturas vivas do planeta está sofrendo graves danos graças ao superaquecimento das águas. Em 2016, boa parte da porção norte da Grande Barreira de Coral foi classificada como morta.

Corais na Austrália

#3. CIDADE DE PETRA, Jordânia, Oriente Médio

A “Cidade Rosa” de Petra, com seus marcantes edifícios esculpidos em rocha (como o famoso templo Al Khazneh — o Tesouro), é o cartão-postal do país. A cidade, infelizmente, sofre com a erosão causada pela ação do vento e da chuva.

Cidade d e Petra na Jordânia

#4. GRANDE MURALHA DA CHINA, China, Ásia

Mesmo com grandes esforços para restaurar partes de sua estrutura, a Grande Muralha da China continua sendo danificada pela erosão – e pelos próprios moradores locais, que removem e vendem seus tijolos.

Grande muralha da China

#5. GRAND CANYON, Estados Unidos, América do Norte

A mineração de urânio é a principal causa pela deterioração do enorme desfiladeiro situado no estado do Arizona.

#6. AS ILHAS MALDIVAS, Ilhas Maldivas, Ásia

As paradisíacas ilhas que formam o arquipélago das Maldivas são o destino dos sonhos de muitas pessoas. Mas elas podem ser engolidas pelas águas do Oceano Índico, uma vez que o nível do mar vem aumentando nos últimos tempos.

Ilhas Maldivas

#7. NAURU, Nauru, Oceania

Um dos menores países do mundo é esta exótica ilha localizada entre Austrália e Havaí. Nauru tem sido vítima da exploração desenfreada de fosfato desde o início do século 20, causando danos irreversíveis ao seu meio ambiente.

Nauru

#8. CAMPOS DE GELO DA PATAGÔNIA, Chile, América do Sul

De acordo com pesquisadores da Cornell University, os campos de gelo da Patagônia estão diminuindo 1,5 vezes mais rápido do que o registrado anteriormente.

Campos de gelo na Patagônia

#9. GLACIER NATIONAL PARK, Estados Unidos, América do Norte

Originalmente, o Glacier National Park, em Montana, abrigava cerca de 150 geleiras. Hoje, esse número caiu para apenas 25 devido a mudanças climáticas.

Glacier National Park, EUA

#10. KASBAH DE TÉLOUET, Marrocos, África

O belíssimo palácio que serviu de lar para a família El Glaoui, construído na vila de Télouet por volta dos séculos 18 e 19, está entrando em colapso em consequência da erosão na Cordilheira do Atlas.

#11. PIRÂMIDES DE GIZÉ, Egito, África

As estruturas das gigantescas pirâmides egípcias estão se tornando, rapidamente, vítimas da erosão.

#12. VENEZA, Itália, Europa

A cidade italiana corre o mesmo risco das Ilhas Maldivas: com o aumento do nível do mar, Veneza pode desaparecer completamente sob as águas já no próximo século.

#13. BIG SUR, Estados Unidos, América do Norte

Enchentes, deslizamentos de terra e incêndios florestais estão destruindo, aos poucos, a bela paisagem da californiana Big Sur.

#14. FLORESTA AMAZÔNICA, Brasil, América do Sul

A exploração de minérios e o desmatamento constante ameaçam a saúde da maior floresta tropical do mundo – e a de todas as espécies que vivem por lá.

#15. BACIA DO CONGO, República Democrática do Congo, África

A Bacia do Congo é conhecida por sua incrível biodiversidade. Por possuir terras vastas e frutíferas, a área tem o desmatamento e a caça furtiva como seus grandes inimigos.

#16. CERRO RICO, Bolívia, América do Sul

Devido à exploração excessiva das minas de prata da montanha, o Cerro Rico corre o risco de entrar em colapso, comprometendo diversos estudos arqueológicos.

#17. EVERGLADES NATIONAL PARK, Estados Unidos, América do Norte

A poluição das águas e as mudanças no clima são os culpados por colocarem animais nativos deste parque nacional na Flórida – como o crocodilo-americano, por exemplo – na lista das espécies que correm o risco de extinção.

#18. GALÁPAGOS, Equador, América do Sul

O paraíso que inspirou Charles Darwin em seus estudos está ameaçado pela pesca predatória e pelo aquecimento global: com o aumento da temperatura do mar, vários corais da região estão morrendo.

#19. MAGDALEN ISLANDS, Canadá, América do Norte

A erosão causada por ventos intensos está fazendo com que a linha costeira do pequeno arquipélago canadense recue gradativamente.

#20. MACHU PICCHU, Peru, América do Sul

No alto das montanhas peruanas, as ruínas de Machu Picchu, a cidade perdida dos incas, podem deixar de existir com o tempo: tudo culpa da erosão.

#21. MONTE KILIMANJARO, Tanzânia, África

O ponto mais alto da África está sofrendo com os efeitos do desmatamento e do aquecimento global, responsável por derreter lentamente a neve do seu cume.

#22. POLO NORTE

As temperaturas no Polo Norte vêm aumentando, causando a morte de seres vivos que se adaptaram ao seu ambiente, como o urso polar.

#23. SHIBAM, Iêmen, Oriente Médio

Shibam é uma antiga cidade formada por “arranha-céus”. Os edifícios são datados do século 16 e foram construídos com tijolos de lama e, por isso, estão suscetíveis aos efeitos da erosão.

#24. SALAR DE UYUNI, Bolívia, América do Sul

O Salar de Uyuni é a maior reserva de sal do mundo. O governo boliviano tem o intuito de criar uma indústria em torno do lítio, mineral concentrado logo abaixo da crosta branca do salar – podendo causar danos em toda a área.

#25. STONEHENGE, Grã-Bretanha, Europa

O governo britânico autorizou a construção de um túnel bem próximo a Stonehenge. Críticos sustentam que o projeto pode causar danos à estabilidade das misteriosas pedras.

#26. TÚMULO DE ÁSQUIA, Mali, África

Foi erguido em 1495 e simboliza um momento muito importante para a cultura do país, quando a cidade de Gao se tornou a capital do Império Songai. Atualmente, a estrutura do túmulo está decaindo graças à erosão.

#27. PENHASCOS BRANCOS DE DOVER, Grã-Bretanha, Europa

Os icônicos penhascos de Dover estão erodindo 10 vezes mais rápido atualmente do que nos últimos 200 anos devido a violentas tempestades causadas pelas mudanças climáticas.

#28. GLACIAR ATHABASCA, Canadá, América do Norte

Nos últimos 150 anos, o Athabasca – localizado no Jasper National Park – vem diminuindo de tamanho por conta de mudanças climáticas. Cientistas supõem que, se o glaciar continuar a derreter nessa rapidez, é provável que ele deixe de existir ainda durante as próximas décadas.

#29. BEARS EARS NATIONAL MONUMENT, Estados Unidos, América do Norte

O governo norte-americano autorizou que atividades industriais (como mineração e perfuração) fossem incentivadas na região, reduzindo a área destes monumentos nacionais localizados em Utah.

#30. VINHEDOS DE BORDEAUX, França, Europa

Afetada pelas mudanças de temperatura e pela chuva, a quantidade de vinhos produzidos em Bordeaux vem caindo ano a ano. Alguns até especulam que a produção deverá cair drasticamente no próximo meio século, obrigando produtores locais a encontrar novas terras para o cultivo das vinhas.

 


Escrito por:
Bruno Staseuskas Spiguel
Depto. de Comunicação e Marketing da PRIMETOUR

Fale Conosco
compartilhe esse post:

Copyright © 2018 primetour viagens. All rights reserved.